Centrão cobra fatura de Bolsonaro e quer o comando da Casa da Moeda e do Banco do Brasil

O débito do governo Bolsonaro com o Centrão já começa a ser cobrado. Além da recriação de Ministérios e cargos de primeiro escalão ocupados atualmente pelos militares, o grupo político liderado por Arthur Lira (PP-AL) quer o comando do Banco do Brasil e da Casa da Moeda.

De acordo com a Folha de S. Paulo, Bolsonaro tem resistido à ideia de retirar o vice-almirante Hugo Cavalcante Nogueira do comando da Casa da Moeda.

Além disso, o Centrão também deseja fazer indicações para cargos de segundo e terceiro escalão e assumir as pastas da Cidadania e Desenvolvimento Regional. Outras secretarias como da Habitação e de Saneamento podem ser assumidas por indicados do PP e PL.