Novo alvo de Iris levantou suspeitas de corrupção na gestão Paulo Garcia em 2011

Em novembro de 2011, o o ex-deputado estadual Wagner Guimarães (PMDB) pediu demissão do cargo de Controlador Geral do Município (CGM) porque, segundo ele, havia sérias suspeitas de corrupção na gestão de Paulo Garcia e o prefeito não estava interessado em corrigi-las.

Wagner citou o fracionamento de despesas e a substituição de documentos em processos que se encontravam em tramitação. “Durante minha curta gestão como Controlador, que foi de junho até o dia 31 de outubro de 2011, procurei exercer o cargo de controlador de forma que os princípios da moralidade e transparência fossem seguidos. A partir do momento que vi que minha ação não encontrava respaldo do prefeito e que alguns secretários do Executivo Municipal não aceitavam as diretrizes da boa governança, resolvi me afastar”.

Paulo Garcia, segundo aliados, nunca perdoou Wagner por essas declarações. Tampouco Iris, que poucos meses antes comandava estava máquina eivada de irregularidades.

Agora, anos depois, Iris, Samuel Belchior e cia. se vingam afastando o grupo do ex-deputado do núcleo do PMDB de Rio Verde. Coincidências da vida.