Vassil diz o que está errado na oposição: falta profissionalismo, há muita obsessão com Marconi e ninguém pensa no eleitor

Em artigo publicado no site do semanário Tribuna do Planalto, o editor Vassil Oliveira dá conselhos para a oposição estadual.

Vassil começa sugerindo que os pré-candidatos oposicionistas se preocupem mais com a população – ou seja: com o eleitor – e procurem definir um discurso que signifique algum tipo de diálogo com a sociedade. Em outras palavras: apresentar propostas.

“Não adianta querer ser candidato, é preciso que a população, o eleitor, o queira como candidato, e por ora estão todos aquém dessa vontade popular”, afirma o jornalista.

Para ele, os candidatos da oposição gastam energia em excesso com ataques ao governador Marconi Perillo: “Um pouco de profissionalismo ajudaria os opositores. Reclamar que o governador gasta muito com propaganda e comunicação, que ele já está em campanha usando a máquina, ou que ele contabiliza como obras dele inclusive as realizadas com recursos da União, é pouco para quem quer vencer”, diz.

A oposição, acha Vassil, tem obsessão por Marconi – e esse pode ser um erro fatal. O jornalista conclui garantindo que “a fato é que a oposição foca demais em Marconi e o faz sem um discurso definido. Talvez fosse a hora de dialogar mais com a população. Gastar mais tempo falando com o eleitor do que com o governador. Afinal, quem vai decidir a eleição?”.