Procurador cita Shakespeare ao atacar o TCE por nepotismo: “Há algo de podre no reino da Dinamarca”

O procurador do Ministério Público de Contas, Fernando Carneiro, não dá folga para o Tribunal de Contas do Estado.

Tanto em entrevista à TV Anhanguera quanto na sua conta no Twitter, o procurador bate pesado no TCE, a quem acusa de dar mau exemplo ao esconder a relação dos seus funcionários com os respectivos salários.

“Se o órgão fiscalizador mostra esse tipo de conduta, ele abre margem a todos os demais órgãos a agirem da mesma forma”, atacou na TV Anhanguera.

No Twitter, Fernando Carneiro recorreu a uma das citações mais repetidas de Shakespeare: referindo-se ao TCE, disse que a negativa em divulgar a lista de funcionários é porque “existe algo de podre no reino da Dinamarca”.

 

Veja o post:

 

Fernando Carneiro @CarneiroMPCGO

Quando muito se tenta negar acesso à informação, é porque “Há algo de podre no reino da Dinamarca.” (Hamlet, Ato I, Cena IV, Shakespeare).