Leitor cumprimenta O Popular pela campanha pró abertura da caixa preta do Tribunal de Contas

O espaço destinado às cartas dos leitores, em O Popular, é um verdadeiro canhão apontado contra os malfeitos em curso no Estado de Goiás.

De uns tempos para cá, o Tribunal de Contas do Estado virou freguês da pancadaria que a seção de cartas do POP promove todos os dias.

O leitor Osvandir Pereira de O. Júnior, de Nerópolis, por exemplo, ocupa um generoso quadrado do espaço aberto à opinião dos leitores para bater – pesado – no TCE.

Entre outras coisas, ele diz que a sociedade goiana “tem asco” do Tribunal e que a recusa em fornecer informações sobre a sua estrutura interna lembra os “tempos medievais”.

 

Leia a carta :

TCE

O imbrólgio da divulgação dos dados “sigilosos” do Tribunal de Contas do Estado, a sensação que me dá é de total incredulidade. É surreal a insistência do órgão em não divulgar dados que deveriam estar disponíveis a qualquer cidadão, quanto mais às instâncias fiscalizadoras. Dá a impressão de estarmos vivendo em um país em regime medieval, onde as regras legais e éticas da sociedade servem para uns seguirem e outros tripudiarem. Aos membros do TCE fica o asco da sociedade goiana que, a duras penas, pagam seus privilégios. Ao POPULAR fica o cumprimento pela cobertura dessa situação vergonhosa.

Osvandir Pereira de O. Júnior
Nerópolis – GO