Ficou muito ruim para Iris: Paulo Garcia apresenta documentos que provam dívida de R$ 172 milhões deixada pelo ex-prefeito

Em visita ao plenário da Câmara Municipal para apresentar o balanço de gestão relativo ao primeiro quadrimestre de 2016, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), apresentou documentos que comprovam que o ex-prefeito Iris Rezende (PMDB) deixou para ele uma dívida de R$ 172 milhões – que em valores corrigidos já ultrapassa R$ 300 milhões.

Paulo apresentou cópia do processo judiciário, que está registrado com o número de protocolo 448503-51.2013.8.9.0051, com uma cobrança do Estado de Goiás estimada em R$ 172 milhões da Prefeitura de Goiânia na época.

“Relata a Procuradoria-Geral do Estado: ‘Mas o Município quedou-se inerte’. Deixou de pagar.” O prefeito disse que não faria qualquer tipo de crítica ou comentários sobre os possíveis motivos pelos quais a gestão de Iris Rezende deixou de pagar essa dívida com o Estado e nem os objetivos do não pagamento. “Mas só esta dívida que o Município de Goiânia tem para com o Estado ultrapassa R$ 300 milhões”, destacou Paulo Garcia.

Momentos antes, o vereador Clécio Alves (PMDB) – ex-aliado do petista – desafiou o prefeito a provar que Iris deixara herança maldita para a atual gestão e prometeu andar de joelhos no plenário, até o prefeito, caso Paulo provasse que a dívida existia.

Ocorre que Paulo dispensou Clécio de pagar a aposta. “O senhor não merece andar de joelhos e se machucar por nada”.