Prefeitura de Paulo Garcia atrasa repasse para clínicas de hemodiálise e coloca em risco vidas de milhares de pacientes

Pacientes renais crônicos promovem nesta quarta-feira, dia 28, protesto em frente ao Paço Municipal, às 8h30. Ato tem como objetivo denunciar a falta do repasse da Prefeitura de Goiânia às clínicas de hemodiálise.

Eles relatam que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia não fez a transferência do valor, de aproximadamente 3 milhões de reais às clínicas de diálise prestadoras de serviço do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o paciente e idealizador do protesto, Clodoaldo Pereira de Araújo, os pacientes renais crônicos estão pedindo socorro. Ele diz que um ou dois dias sem hemodiálise custam a vida do renal. “Não tem como aguentar a falta de sessões. O paciente vai morrer se nada for feito”, destaca.

Ainda segundo Clodoaldo, a Secretaria Municipal de Saúde recebeu o repasse no dia 1º de setembro e até hoje não repassou a verba para as clínicas de hemodiálise de Goiânia. “Quem sofre somos nós, os renais crônicos, pois, corremos o risco de ficar sem hemodiálise, o que pode custar nossas vidas” disse Clodoaldo e concluiu “as clínicas alegam que sem o repasse, não há condições de manter o atendimento dos pacientes renais crônicos”.

Goiânia possui atualmente 12 hospitais, entre particulares e públicos, credenciados pelo SUS que atendem aproximadamente 2,5 mil renais crônicos.