“Saúde nunca foi prioridade do PMDB goiano. Tanto que o HGG ficou fechado durante anos”, diz o Opção ao analisar crise dos médicos em Goiânia

O Jornal Opção fez uma espécie de editorial para falar da crise na saúde municipal de Goiânia. Mais  de 450 médicos estão em conflito com a prefeitura porque não concordam com o contrato que oferecido a eles. Este embate tem prejudicado o atendimento na rede dos Cais. Em algumas unidades há apenas um médicos atendendo e em outras, às vezes, não tem um profissional sequer.

O jornal lembrou que saúde nunca foi grande prioridade dos governos peemedebistas. Iris sempre deu atenção especial ao asfalto.

“É uma longa tradição: saúde nunca foi uma das principais prioridades do PMDB goiano. Tanto que o HGG, hoje um hospital de referência de alta qualidade, ficou fechado durante anos. A prioridade de Iris Rezende não é saúde, assunto a respeito do qual não entende (parece grego ou aramaico para o prefeito). O peemedebista sempre priorizou pavimentação asfáltica em detrimento dos serviços de qualidade para a população”, diz o Opção.