Pague-os, Iris! Funcionários do BRT bloqueiam Goiás Norte contra calote nos salários

Funcionários que trabalham na construção do BRT Norte-Sul, em Goiânia, interromperam o fluxo de veículos na avenida Goiás Norte, na manhã desta terça-feira, em protesto contra o atraso nos salários. Estes funcionários têm vínculo com o consórcio contratado para executar a obra, mas… quem paga o consórcio é a prefeitura de Goiânia.

Os cerca de 70 manifestantes atearam fogo em pneus e galhos durante o protesto. O trânsito foi liberado por volta das 9 horas. Até o momento, as empresas que participam do consórcio (EPC e WVG) não se pronunciaram. A prefeitura, em nota, jogou a culpa no consórcio e diz que não tem nada a ver com a encrenca.

A obra está parada desde o ano passado, devido a uma dívida de R$ 11 milhões da gestão municipal.