Em Muquém, Caiado mostra isolamento político e chega sozinho na missa

Nenhum prefeito, nenhum deputado, nenhum vereador, nenhum líder de bairro e nenhum síndico de prédio: ninguém que tenha recebido votos alguma vez na vida acompanhava o senador Ronaldo Caiado (DEM) quando ele chegou à missa de Muquém, próximo a Niquelândia, nesta terça-feira.

O episódio confirmou o isolamento de Caiado, um político que em ciscar para fora e colecionar inimigos. Como disse o deputado federal Daniel Vilela (PMDB) em entrevista ao jornal Opção neste domingo, “um político que não agrega”.

E além de desagregador, é também uma figura que galvaniza bem menos apoio popular do que ele próprio imagina. Na foto abaixo, o que se vê é o senador passando anônimo pela multidão de fiéis, com sorriso amarelo na cara enquanto era ignorado. Um vexame.