Vereador Anselmo rasga livros de História e diz que tio de Caiado não apoiou a ditadura

Já faz algum tempo que ninguém leva a sério o vereador Anselmo Pereira (PSDB), mas as bobagens que ele disse no plenário da Câmara Municipal nesta terça-feira são dignas de nota. Para justificar o seu voto em favor da criação de uma medalha para homenagear o ex-senador Emival Caiado, Anselmo rasgou os livros de História e disse que Emival estava acima de críticas porque nunca apoiou a ditadura militar. Patético, Anselmo. Emival era filiado à Arena e estava, sim, alinhado à ditadura. Não existe UM livro de História que diga o contrário.

O que Anselmo queria, com esta ginástica argumentativa desonesta, era puxar saco do senador Ronaldo, sobrinho de Emival. O vereador sabe que ele tem chances de se eleger governador em 2018 e não quer perder o seu espaço à sombra do poder (onde está há quase 30 anos). Portanto, está tratando logo de construir pontes para se aproximar de Caiado, apesar de ser filiado ao PSDB.