Liminar que manda MP devolver provas para Sintego preocupa: há risco de perda de provas no caso Delúbio

O blog Goiás 24 Horas noticiou na sexta-feira, com base em informações da TV Anhanguera, que a promotora Villis Marra reuniu evidências suficientes para provar que o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintego) em Goiás usou dinheiro do imposto sindical para pagar a multa de R$ 469 mil que o Supremo Tribunal Federal (STF) impôs ao ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares no caso do Mensalão. Mas a investigação corre sério risco.

É que o Sintego conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça, junto ao desembargador Carlos Alberto França, que obriga Villis Marra a devolver as provas ao sindicato. EXISTE O SÉRIO RISCO DE DESTRUIÇÃO DE PROVAS, algo que o desembargador deve ter desconsiderado. À TV Anhanguera, a promotora alertou: “A preocupação é muito grande porque estas provas, uma vez sendo devolvidas, podem ser destruídas ou escondidas. O prejuízo para as investigações deve ser muito grande”.