Corrupção no Mutirama: promotor tem 186 horas de gravações telefônicas de Dário Paiva, ex-Agetul

O promotor Ramiro Carpenedo Netto, que investiga a organização criminosa suspeita de ter desviado mais de R$ 70 milhões do Parque Mutirama, possui mais de 186 horas de gravações telefônicas do ex-presidente da Agência de Turismo e Lazer de Goiânia (Agetul) Dário Paiva.

Dário é uma das “estrelas” da primeira denúncia apresentada pelo promotor Ramiro no âmbito da operação Multigrana: ele seria um dos líderes da organização criminosa, ao lado do ex-direitor administrativo e financeiro da Agetul Geraldo Magela. Ficou na presidência da agência até 31 de dezembro de 2016.