Astri, que reformou Mutirama, diz que não sabia de defeito em brinquedo, mas responsável pela inspeção afirma que é mentira

A empresa Astri Decorações e o seu proprietário, Adilson Capel, têm enormes chances de serem indiciados pela tragédia que ocorreu no parque Mutirama no dia 26 de julho, deixando 11 feridos. Principalmente depois que Viviane de Moura, proprietária da Jovitec, empresa que realizou inspeção com raio X nos brinquedos do parque em 2011, disse à Polícia Civil que avisou a Astri sobre a porosidade inadequada da peça que, seis anos depois, viria a quebrar.

O mais curioso é que, no dia primeiro de agosto deste ano, em entrevista ao portal de notícias G1, Adilson afirmou que a peça da máquina foi considerada apta para operar na época em a Astri realizou a reforma no parque. Adilson afirmou que sua empresa oferece garantia de um ano após o serviço e que, na época, nenhum brinquedo apresentou problemas. Por isso, ele não poderia ter responsabilizado pela tragédia. Clique aqui para ler a reportagem completa no G1.

A investigação do delegado Izaías Pinheiro chegou a um ponto crucial: a informação dada por Adilson choca com a que foi dada por Viviane (clique aqui para ouvir reportagem da CBN sobre o depoimento de Viviane). Um dos dois está mentindo. Chegou a hora da onça beber água.