Realidade de uma sexta-feira nua e crua: enquanto centenas de pessoas esperavam na fila do caos na saúde em Goiânia, Iris recebia homenagem no Tocantins

Sexta-feira, primeiro dia do mês de seco e árido de setembro. Tudo como antes na saúde municipal de Goiânia. Pessoas levantando de madrugada e correndo para segurar um lugar na fila da Central de Regulação da prefeitura de Goiânia.

A espera de horas é massacrante. Uma mulher não suporta e, diante de tanto stress e desrespeito, desmaia ali mesmo. Outros cidadãos prestam ajudam e as TVs e jornalistas flagram tudo. Nos telejornais do almoço, as imagens estão lá: pessoas tratadas que nem bicho, esperando um sistema arcaico e que não funciona.

Prefeitura e secretária de Saúde se calam. Enquanto tudo isso se desenrolava na manhã desta sexta,ali no Jardim Goiás, na Central de Regulação; o prefeito Iris Rezende pegava seu avião e partia para Tocantins, cercado por uma turma de puxa-sacos.

Essa é a Goiânia de 2017!