Elias Vaz denuncia sabotagem na Comurg para justificar venda da companhia

Texto publicado no site GBrasil (clique aqui para acessar)

O vereador Elias Vaz (PSB) denunciou, nesta quarta-feira, existência de um grupo de diretores e funcionários da Comurg decididos a sabotar os serviços prestados pela companhia com o propósito de justificar a sua venda.

O debate sobre a terceirização na Comurg começou no domingo, com reportagem do jornal O Popular que trouxe a informação de que o prefeito Iris Rezende (PMDB) ordenou estudos para iniciar o processo de privatização da empresa. O debate, desde então, provoca o confronto entre políticos favoráveis e contrários à medida.

“Vejo que tem gente fazendo jogo para sabotar o serviço e justificar a terceirização”, afirmou Elias em plenário. “Eu até eximo o presidente Denes Pereira desta responsabilidade, porque me parece que ele é dedicado. Mas tem um grupo lá dentro que não esconde de ninguém os seus interesses”, afirma o vereador.

Nesta quarta, os também vereadores Clécio Alves (PMDB) e Izídio Alves (PR), dois dos políticos que historicamente mais indicaram apaniguados para os quadros da Comurg, também se manifestaram contra a venda.