No Giro, Caio Henrique tropeça no português em mais uma nota sobre Daniel

O Giro publicar nota sem relevância sobre Daniel Vilela não é novidade.

Nesta segunda-feira, primeira dia de 2018, lá está o deputado do PMDB em destaque na principal coluna de O Popular, em um texto declarativo do colega Bruno Peixoto, que nada traz de importante para o leitor.

A novidade nesse caso é que o jornalista que assina a coluna, na folga de Jarbas Rodrigues, maltrata cruelmente o português, além de escrever um texto confuso e de dupla interpretação.

Ao colocar “seu nome” na frase do deputado Bruno Peixoto em que diz que o PMDB definiu Daniel como candidato, Caio deixa o leitor em dúvida se é Bruno ou Daniel, mesmo. O “seu” é dispensável e em nada ajuda na compreensão precisa do texto.

O mais grave, porém, está na sequência.

Caio separa o sujeito do verbo, na conclusão do período… “o presidente do partido, precisa unificar a oposição…”

Hummm, doeu!!

Um vexame e tanto para um jornalista gabaritado como Caio na coluna mais importante do jornal.

Que tal O Popular pagar umas aulinhas particulares do professor Carlos André, que escreve uma seção no próprio jornal, para Caio?

Os leitores agradecerão.