MP acusa CMTC, gerenciada por Iris, de “omissão” no transporte coletivo

O Ministério Público apresentou ação civil pública contra Fernando Meirelles, presidente da Companhia Metropolitana do Transporte Coletivo (CMTC), por “omissão” no gerenciamento do serviço. Fernando, diga-se de passagem, foi nomeado pelo prefeito Iris Rezende (MDB).

O MP acusa Meirelles de fazer vista grossa à decisão das empresas prestadoras de serviço de tirar ônibus de circulação das ruas de Goiânia no período de férias escolares. “Fernando tinha obrigação de organizar o sistema, que de organizado não tem nada”, disse Handerson Pancieri na Globonews, na manhã desta terça.

Também na Globonews, a apresentadora Aline Midlej afirmou: “cobrar serviço de qualidade é exigência que a gente deve fazer sempre. Em época de reajuste, mais ainda”.

O reajuste a que Aline se refere foi aprovado por Iris e pelo prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (MDB), na segunda-feira. O bilhete passará de R$ 3,70 para R$ 4.