Arrogância de Matheus Ribeiro ajudou a minar audiência do noticiário

Para o péssimo momento que vive o jornalismo da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás, não existe símbolo melhor do que o arrogante e piadista Matheus Ribeiro, apresentador do noticiário das 19h30.

Matheus foi alçado pelo agora ex-diretor de jornalismo da emissora, Álvaro Borges, para apresentação do Jornal Anhanguera 2ª Edição na vaga de Rosane Mendes – que se ausentou para dar à luz – e roubou da moça a posição. Ocorre que a fama subiu-lhe a cabeça e antecipou a intervenção da Globo.

Com aval do chefe (que agora o espera do lado de fora, para juntos irem ao Sine), Matheus trocou a seriedade do bom jornalismo por bordões infantis e cada vez mais numerosos: começou batendo palmas para cobrar autoridades públicas enquanto dizia “alô fulano, vamos agir”, ou “alô ciclano, tem de resolver isso aí”. Com o tempo, incorporou outros como o “tchau brigado”, que transpareceram o esforço exagerado da afiliada para se equivaler à Record e TV Serra Dourada, concorrentes que encontraram a linguagem do povo com muito mais facilidade e há bastante tempo.

Outra característica sempre atribuída a Matheus é a arrogância. Ele comete exageros quase diários na hora de cobrar, de órgãos públicos e autoridades, que resolvam demandas da comunidade. Seja com prefeitura, seja com governo, Matheus frequentemente falta com respeito.

O amigo leitor do GO24H sabe: uma coisa é cobrar com firmeza, outra é desrespeitar.

O site Observatório da Televisão, que informou o fim da Era Álvaro Borges (confira aqui), diz também que os dias de Matheus como apresentador – e quiçá como repórter – estão contados.

Que não lhe falte humildade no seu próximo emprego.