Com serenidade, Baldy afirma que PP não tomará decisões precipitadas sobre alianças

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, afirma que o PP é um partido democrático e que está aberto ao diálogo com todas as forças políticas de Goiás. Ele diz que o PP segue firme na decisão de só escolher quem vai apoiar na eleição para governador em agosto.

Baldy reconhece que o partido sofre todo tipo de pressão em Brasília. “Realmente existe uma pressão. O presidente Temer sempre solicita que tenhamos condição de avaliar a candidatura de Daniel Vilela, assim como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, solicita que apreciemos a candidatura do senador Ronaldo Caiado com atenção”.

No entanto, o ministro e presidente regional do PP afirma que a decisão será tomada pelo conjunto de líderes que formam o partido em Goiás de forma democrática. Baldy demonstra também que sabe o peso que o PP terá na eleição.

“Em Goiás, pelo fato de o presidente da sigla ser ministro, não há dúvida de que o apoio da legenda terá um peso muito maior. Isso se dá pela nossa capilaridade e pelas nossas bases, visto que temos três deputados federais”, diz.

Baldy afirma também que nenhuma candidatura ao Senado ou ao governo é definitiva antes de passar pela convenção e por isso o melhor é ter calma no momento. “O cenário é de indefinição”, completa.

Compartilhe