Depois de ajudar Alckmin, Marconi concentra esforços em Goiás

Depois de avançar na busca por aliados para o projeto de Geraldo Alckmin (PSDB), o ex-governador e coordenador político da campanha presidencial do PSDB, Marconi Perillo, volta suas atenções para Goiás. A expectativa é a de que ele concentre atenções no Estado a partir desta terça-feira.

Há três importantes desafios na pauta do ex-governador. O primeiro é a escolha do nome que fará companhia a ele na disputa ao Senado. Lúcia Vânia (PSB) e Demóstenes Torres (PTB) estão no páreo com chances iguais. Como principal líder da base aliada, Marconi tem de construir um acordo que evite que o nome preterido deserte para a oposição.

Outro desafio é manter o PP na base aliada. O partido é cortejado por todos os pré-candidatos a governador com chance de vitória. Já nesta segunda-feira, Marconi conversou com o ministro das Cidades e presidente do partido em Goiás, Alexandre Baldy. E o ex-governador saiu satisfeito do encontro, segundo informa hoje o jornal O Popular.

Desafio semelhante se apresenta na relação da base aliada com o PSD. A legenda é presidida por Vilmar Rocha. Vilmar quer disputar o Senado na chapa do MDB e está fazendo de tudo para levar o PSD para a oposição. No entanto, a totalidade de prefeitos e deputados querem marchar ao lado de José Eliton. Marconi tentará contornar divergências com Vilmar e debelar este foco de incêndio (que apesar de pequeno, gera notas desgastantes na imprensa).