Baldy e Eliton iniciam ampliação da rede de tratamento de esgoto em Goiânia

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, e o governador José Eliton (PSDB) assinaram nesta quarta-feira autorização para a ampliação do sistema de esgotamento sanitário da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Hélio Seixo de Britto, em Goiânia, investimento de R$ 98 milhões, recursos provenientes do Orçamento Geral da União (OGU).

Estão incluídas as obras de construção de seis tanques de aeração, quatro decantadores secundários, duas elevatórias de recirculação e duas centrífugas de adensamento de lodo, além de redes e ligações no Jardim Petrópolis. O sistema, amplamente utilizado no mundo em termos de tratamento de efluentes domésticos, é chamado de “tratamento por lodos ativados”. Trata-se de um processo biológico, que utiliza tanques com aeração artificial e decantadores secundários, proporcionando uma alta qualidade do efluente final.

A ETE faz, atualmente, até 60% de remoção de carga orgânica. Com a implantação do tratamento secundário, a remoção poderá alcançar índice de 90% de tratamento do esgoto coletado “e beneficiar mais 200 mil famílias em Goiânia”, admitiu o ministro Baldy.

Ele afirmou que o Ministério das Cidades “tem buscado a gestão pública eficiente para que as obras sejam executadas de acordo com a necessidade do cidadão, o que tem acontecido em Goiás, com a Saneago”.

O governador disse que compreende que hoje nós vivemos “um momento especial” no qual se celebra “a nova política, a política da compreensão e do respeito, com ações eficientes que levam em conta o interesse do cidadão, o interesse público” e que esse é o sentido em tudo que faz no governo de Goiás.