Diretor indicado pelo DEM subiu juros para inviabilizar empréstimo da Caixa para Goiás

Na última segunda-feira, veio a público a informação de que não prosperou a operação de crédito de R$ 500 milhões entre a Caixa Econômica Federal e o governo do Estado para conclusão de obras. Sabe-se agora que um dos motivos foi a alta taxa de juros imposta pela Caixa e que quem determinou a taxa foi um dirigente indicado pelo DEM, partido do senador Ronaldo Caiado.

Os juros de 13% ao ano eram o dobro dos contratados recentemente por outros estados. O responsável por erguer esta barreira foi o vice-presidente presidente de Riscos da Caixa, Paulo Henrique Souza, indicado pelo deputado Pauderney Avelino (AM).

Compartilhe