Família Tejota tentará usar política para enriquecer mais um: o irmão de Lincoln

Poucas famílias em Goiás são tão despudoradas ao admitir que enxergam a política como meio para enriquecimento de seus entes como os Tejota.

O mais recente caso é o de Yuri Tejota, ungido num dos almoços familiares de domingo para herdar o espólio do irmão Lincoln – que abdicou da eleição para deputado federal para ser vice de Ronaldo Caiado (DEM).

Antes de Yuri, Lincoln bancou a esposa Priscilla, hoje vereadora em Goiânia.

Antes de Priscilla e Lincoln, a matriarca Betinha Tejota foi deputada estadual. Bastante apagada, diga-se e passagem.

Tudo começou com Sebastião Tejota, que surgiu na política pelas mãos de Nion Albernaz (o que Nion diria sobre esta traição?), foi presidente da Assembleia Legislativa duas vezes com apoio do ex-governador Marconi Perillo e depois virou conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (indicado por Marconi). 

A família tirou o pé de lama com a política, definitivamente. Mas o apetite continua grande.