Mrué altera carga horária de funcionários do PSF sem consultar equipes e recebe onda de ataques

A secretária de Saúde da prefeitura de Goiânia, Fátima Mrué, alterou sem aviso prévio a carga horária de cerca de mil profissionais de saúde que trabalham nas equipes do Programa de Saúde da Família (PSF). 

A medida provocou uma onda de reclamações de servidores porque a maioria tem mais de um emprego e afazeres domésticos a cuidar. Na sexta-feira, os enfermeiros da prefeitura realizam assembleia para discutir o assunto.

Na sessão desta quarta-feira na Câmara Municipal, a vereadora Dra. Cristina (PSDB) classificou a medida como “truculenta” e condenou Mrué por alterar escalas sem conversar com ninguém. “A secretária está desconstruindo um trabalho feito desde 2012 porque não respeita as pessoas. Já são pelo cinco equipes com pedido de desligamento. Um desastre para o sistema de saude”, afirma.