Ansioso à espera do convite para equipe de Caiado, Adib vive noites de insônia

Prefeito de Catalão, Adib Elias (MDB) já não esconde o projeto de abandonar o cargo para assumir um eventual posição na equipe do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM).

Ele relatou que nem está dormindo à noite ansioso pelo convite de Caiado, que ainda não teria acontecido, conforme revelou à Sagres 730 nesta quarta-feira, 7.

Na prática, Adib já deixou à prefeitura de Catalão às moscas desde o início do ano, quando liderou dissidência no MDB para apoiar Caiado.

Ao dizer que enquanto emedebista Maguito Vilela oferecia um velocípede, ele contou que o democrata havia disponibilizado a ele uma aeronave para mimá-lo nos deslocamentos pelo interior do estado.

Em agosto, diante das cobranças pela ausência no gabinete de prefeito, licenciou-se oficialmente do cargo para fazer campanha, passando o comando do município para o vice-prefeito João Sebba e só reassumiu no final do outubro.

A distância da rotina administrativa prefeitura fez com que Adib se tornasse alvo de críticas duras da oposição, que denuncia que a população da cidade sofre com serviços públicos precários, como a falta de água até mesmo depois do início do período chuvoso.

A oposição em Catalão, comandada pelo deputado tucano reeleito Gustavo Sebba, encorpou o discurso de que Adib Elias foi seduzido pelo canto da sereia e teria usado o mandato como trampolim para voos na política estadual.

A própria base política de Adib reclama que ausência dele na cidade foi determinante para derrota da candidatura a deputado estadual do do vereador e presidente da Câmara Municipal, Deusmar Barbosa, que tinha o seu apoio.

Seja como for, o fato é que as noites indormidas de Adib têm razão de ser: o preço de renunciar pela metade o mandato de prefeito de umas principais cidades de Goiás é alto e pode custar caro para ele e seu grupo nas próximas eleições.

Compartilhe