Candidatura de Priscilla Tejota à presidência da Câmara estaria se beneficiando do toma lá, dá cá

Nome do caiadismo para ocupar a presidência da Câmara de Goiânia, a vereadora Priscilla Tejota mergulhou fundo nas articulações ao lado do marido, o futuro vice-governador Lincoln Tejota.

Com o apetite voraz, como é tradição da família, Priscilla estaria tentando se beneficiar na corrida pela sucessão de Andrey Azevedo pelo uso da famosa e famigerada política do toma lá, dá cá.

No caso, o grupo dela estaria oferecendo cargos na gestão Caiado em troca de apoio na Câmara. Não se sabe se a oferta tem o aval do governador eleito.

Mas, se tiver, fere de morte um dos pontos fortes do discurso de campanha do senador, que repetiu centenas de vezes que não arquivaria o fisiologismo se fosse eleito.