Freud explica: Samuel quer ser secretário sem pasta de Caiado porque quer deletar tudo que lembre a “pastinha” Luciane Hoepers

O 24Horas está longe de ter má vontade com o ex-deputado Samuel Belchior (MDB), um dos articulares políticos do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM). O problema é que Belchior não para de levantar lebres que indefectivelmente remetem à loiraça Luciane Hoepers, a musa da Operação Miqueias, deflagrada pela Polícia Federal para desbaratar quadrilha criminosa que saqueava fundos previdenciários municipais. Volta e meia, para o tormento do ex-deputado, o nome de Luciane Hoepers volta à baila e ele se vê novamente enredado no chamado Escândalo da Pastinha.

A última de Belchior diz respeito ao secretariado de Caiado: ele acaba de declarar à imprensa que não pleiteia cargo na equipe caiadista. Disse que no máximo toparia ser secretário informal e frisou: sem pasta e de preferência sem remuneração.

Depois da Operação Miqueias, na qual suas ligações com Luciane Hoepers vieram a público, nem precisa dizer que o substantivo pasta passou a ser um pesadelo na vida de Belchior. Daí talvez, por ato falho, a intenção manifestada por ele de ser secretário de Caiado, mas, que fique bem claro: sem pasta.

Pasta, pastinha – e lá vem novamente o atormentado Belchior trazer de novo à cena a bela Hoepers. Com tantos transtornos causados pela miss Bumbum 2015, o melhor mesmo para Belchior é ser secretário sem pastinha, ops, secretário sem pasta de Caiado.

O velho Freud explica.