Andrey passa à história da Câmara como a promessa de renovação que descambou para a velha política

O vereador Andrey Azeredo (MDB) foi eleito em 2016 como uma das promessas de renovação do Poder Legislativo da capital. Jovem, considerado bem articulado e dono de um certo carisma, se sobressaiu entre os 35 e já nos primeiros dias de mandato subiu à mesa diretora da Câmara de Goiânia, um dos cargos mais importantes no mundo político goiano.

Não demorou para a promessa virar vexame. Depois de se ajustar à cadeira de presidente, Andrey virou as costas para o plenário e se voltou na direção do Paço Municipal, transformando a Casa em despachante do prefeito Iris Rezende e da primeira-dama Iris Araújo. Acabou fazendo um gestão sem marca – a única é a mesmice total – e se tornou um porta-voz da velha política do casal Iris.

Formada, de um lado, por vereadores veteranos experientes e atentos às mudanças na política, e, de outro, por novos vereadores dispostos a fazer a diferença, a Câmara de Goiânia não aceitou a agenda de Andrey. O resultado foi a derrota vexatória dessa terça-feira, por um placar de 24 a 11 – um surra de 70% dos votos a favor de Romário Policarpo e sua proposta moderna de uma Nova Câmara.