Com Policarpo, Câmara deixa de existir para a prefeitura e passa a ser a Câmara para Goiânia

A eleição de Romário Policarpo (PROS) para a presidência da Câmara de Goiânia, como resultado da força e da coesão do Grupo dos 24, representa um divisor de águas na relação do Legislativo da capital: resumida a uma Câmara para a Prefeitura na gestão do presidente findante Andrey Azeredo (MDB), com Policarpo a Casa passa a ser a Câmara para Goiânia.

“Queremos uma Câmara para Goiânia, que atue lado a lado com o Executivo, lado a lado com o Estado quando for preciso, lado a lado com as demais instituições, mas não para elas, mas com elas para a população de Goiânia”, disse o agora presidente eleito Romário Policarpo, em entrevistas para diferentes veículos de comunicação após o resultado.

Foi a receita vitoriosa de Romário e Vinícius Cerqueira, também do PROS, que costurou, sem furos ou pontas soltas, o apoio do Grupo dos 24, formado por vereadores estreantes e veteranos, todos extremamente insatisfeitos com a condução de Andrey, que subordinou que da gestão uma Câmara para a Prefeitura. Romário e os 24 farão agora uma Câmara para Goiânia. Sinais dos bons ventos da nova política.