Supersecretária da Economia é uma crise ambulante e mais parece um elefante em loja de cristais

A estreia da supersecretária de Economia, Cristiane Schmidt, no cenário político-administrativo de Goiás é uma verdadeira tragédia. A moça desembarcou no Estado como a língua destravada, desandou a dar declarações indevidas num ambiente muito melindroso e já coleciona conflitos dentro e fora do governo.

Ela, por exemplo, anunciou que é a favor da privatização da Saneago. Irritou o presidente da empresa, servidores e a população que é contra a venda da companhia.

Propôs pagar dezembro em oito parcelas, ao modo Casas Bahia. Foi reprovada pela imprensa e a categoria em peso.

Também falou da redução dos duodécimos e já levou uma catracada básica do presidente da Assembleia, José Vitti.

E por aí vai.

A moça é uma crise ambulante e se não for contida vai complicar a vida do governador Caiado.