Tempo real: parcelamento e impasse. Sindicatos não aceitam proposta do governo. Veja a diferença entre as 2 propostas

As associações e sindicatos de servidores devem rejeitar a proposta do governo Ronaldo Caiado de pagar a folha de dezembro entre março e agosto, por faixa salarial. As entidades insistem no pagamento do último mês de dezembro até dia 10 de fevereiro e a reunião foi suspensa diante do impasse.

A supersecretária da Economia, Cristiane Schmidt, e o secretário de Governo, Ernesto Roller, apresentaram a tabela de escalonamento durante o encontro com as entidades, realizada na noite desta quinta-feira (17).

 

 

Veja as propostas do governo e das entidades dos servidores:

PROPOSTAS DAS ENTIDADES
Proposta 1
Pagamento imediato e integral do mês de dezembro, antes de janeiro, e pagamento de janeiro em 10 de fevereiro

Proposta 2
Pagamento imediato e integral do mês de janeiro, antes de dezembro, e pagamento de dezembro em duas vezes: 50% em 31 de janeiro e 50% em 10 de fevereiro.

PROPOSTA DO GOVERNO
Pagamento de dezembro por faixa salarial, entre março e agosto (em 6 etapas)
Março – Salários até R$ 3.500,00
Abril – Salários entre R$ 3501,00 a 4.800,00
Maio – Salários entre R$ 4.801,00 e R$ 6.600,00
Junho – Salários entre R$ 6.601,00 e 8.100,00
Julho – Salários entre R$ 8.101,00 e 17.400,00
Agosto – Salários acima de R$ 17.400,00