Calote de dezembro: sem salários, professores ampliam greve, que já toma todo o Estado

Os professores da rede estadual de educação se cansaram da embromação do governo Ronaldo Caiado (DEM) para uma solução para o calote de dezembro e seguem ampliando o movimento grevista em todo o Estado. Uma nova reunião entre a administração e representantes de associações e sindicatos está marcada esta quarta-feira, mas a rede de ensino está quase completamente sem aulas desde ontem, quando começou o ano letivo de 2019.

“Desde o final da tarde da segunda, 21, após a assembleia unificada entre as categorias de servidores públicos, foi disparada uma greve dos servidores da educação por todo Estado”, informa o portal de notícias Diário de Goiás. O site relata o quadro de paralisação em diversos municípios. Nos maiores, o nível de adesão de professores e servidores técnico-administrativos é maior.

Caiado e a supersecretária e primeira-ministra da Economia, Cristiane Schmidt, desafiaram, e a paralisação vai tomando o mapa do ensino estadual de Goiás.