Derrota na Assembleia: antes da sessão que elegeu Lissauer, Bruno Peixoto fez “simulação” de formação da base

Antes da sessão que elegeu Lissauer Vieira (PSB) presidente da Assembleia Legislativa, fazendo de Ronaldo Caiado (DEM) o governador a sofrer a maior derrota política da história na Casa, o líder do governo Bruno Peixoto (MDB) fez uma espécie de simulação para medir o tamanho da futura base aliada, informa a coluna Giro, do Popular.

Segundo a coluna, Bruno pediu que os deputados estaduais interessados em compor a base aliada do governo se sentassem à direita do plenário. Nas contas do emedebista, 26 parlamentares toparam a proposta. Evidentemente, a simulação foi comunicada a Caiado, que estava presente na solenidade. O núcleo político palaciano vai agora conferir a efetividade do posicionamento.

Os 26 são pouco mais da maioria dos 41 deputados. Confirmada o número, Caiado terá uma soma muito apertada de votos para aprovar as matérias de interesso do Executivo. Este é, por exemplo,  número mínimo necessário de votos para aprovar emendas constitucionais, que exigem dos dois terços do plenário.