Após janeiro super violento, Caiado e secretário precisam dar resposta à sociedade

Na campanha, Ronaldo Caiado pautou sua estratégia falando de segurança pública. A maioria dos eleitores viu nele a salvação para os tempos de violência que vivemos. Empossado no governo estadual, Caiado não conseguiu mudar nada. Pelo contrário; as coisas ficaram piores. Em janeiro, houve recorde de homicídios e mortes muito violentas: três homens foram decapitados num intervalo de 10 dias.

O secretário Rodney Miranda chegou cheio de pompa, mas até agora não empolgou. A tropa não confia totalmente no comandante da Segurança Pública. E algumas de suas medidas irritaram os policiais.

Fevereiro começa na mesma toada de assassinatos. No sábado, quatro homens foram assassinados no Setor Progresso, em Goiânia.