Crise na SSP (4): Na SSP, avaliação é que governo Caiado perdeu o controle do enfrentamento à violência e perspectiva é de crescimento da criminalidade

Os policiais militares e civis mais experientes das forças de segurança de Goiás relatam apreensão e incerteza com a efetividade das políticas de enfrentamento à violência do governo Ronaldo Caiado (DEM). O G24Horas ouviu avaliações de quadros importantes das duas corporações, segundo as quais a Secretaria de Segurança Pública já perdeu o controle das ferramentas de enfrentamento da violência.

Como seu vê pelos índices de janeiro, a criminalidade vive uma nova escalada no Estado, especialmente em Goiânia, marcada pelo noticiário estarrecedor de crimes hediondos. Na percepção das fontes ouvidas pelo blog, infelizmente a expectativa é de que a violência continue a crescer após 23 meses de queda continuada nos índices até dezembro de 2018, quando se encerrou a gestão Marconi Perillo-José Eliton.

É o resultado da falta de comando de um secretário que despacha normalmente somente três dos sete dias da semana, que rendeu ao forasteiro Rodney Miranda o título de comandante TQQ (terça, quarta e quinta-feiras). Reflete ainda a visão atrasada de mais efetivo e menos inteligência policial, num mundo cada vez mais virtual, onde as forças de segurança são mais eficientes na ponta final, ou seja, para impedir, com base na investigação, que os crimes aconteçam.