Promotora acusa Maguito de causar prejuízo de R$ 2 milhões com contrato sem licitação

O ex-prefeito de Aparecida Maguito Vilela (MDB) é acusado pela promotora Ana Paula Nery de causar prejuízo de R$ 2 milhões aos cofres do município por causa de contratos firmados sem licitação para obras de asfaltamento. O Ministério Público implica, na mesma ação, o ex-secretário de Infraestrutura Mário Vilela. 

A promotora sustenta que havia “o propósito de ofender os princípios da administração pública”. 

Ana Paula Antunes acrescentou que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) aplicou a Maguito e a Mário sete multas relativas a essa negociação irregular. Em inspeção aos locais onde deveriam ter sido aplicados os materiais, os auditores do TCM sequer puderam atestar o uso e a entrega dos produtos, o que acabou culminando em acórdão que imputou dois débitos nos valores de R$ 271.278,74 e R$ 479.617,69. Também ficou evidenciado superfaturamento dos materiais, o que gerou prejuízo de R$ 750.896,43.