Ofendido, Iris entrou com processo contra dois Paulos, de Jesus e Beringhs. E, processado, admitiu erro e se retratou

Maior figura do PMDB estadual, o ex-prefeito Iris Rezende tem duas histórias interessantes para contar, quando o assunto é o debate sobre a diferença entre a liberdade de expressão e a liberdade para caluniar.

Sentindo-se caluniado ao ser acusado de envolvimento com malas suspeitas da Delta, Iris entrou com processo contra o presidente regional do PSDB, Paulo de Jesus, e o apresentador Paulo Beringhs.

O direito de Iris de recorrer à Justiça é legítimo. Compete agora aos dois Paulos, de Jesus e Berings, comprovar o que afirmaram sobre o cacique peemedebista.

Ou então, recorrer à retratação.

Que foi o que Iris fez, quando despejou acusações contra Marconi Perillo, na campanha de 2010, foi processado e, em juízo, reconheceu que exagerou e se retratou.

É isso que está em jogo em Goiás, hoje: liberdade de expressão ou liberdade para caluniar.