Galeria de primeiras-damas: De um lado, as discretas Sandra, Valéria e Fabrina; do outro, as ruidosas Iris e Gracinha

Servidores do Palácio das Esmeraldas e lideranças políticas fizeram, nos bastidores dos 45 dias de mandato de Ronaldo Caiado (DEM), o que vêm chamando de galeria de primeiras-damas das últimas décadas.

Na classificação por semelhanças, diviriam as esposas dos governadores em duas alas: de um lado, Sandra Carvalho Vilela (Maguito Vilela), Valéria Perillo (Marconi Perillo) e Fabrina Muller (José Eliton); do outro, Íris Araújo (Iris Rezende) e Gracinha Caiado (Ronaldo Caiado).

É uma divisão de estilos e comportamento diante dos mandatos dos governadores. Sandra, Valéria e Fabrina são classificadas como primeiras-damas discretas, elegantes, extremamente educadas e despreocudadas com marketing, focadas no trabalho da área social. Íris e Gracinha são as esposas ruidosas, arrogantes e inconvenientes, que interferem nos destinos das administrações, por vezes criando embaraços para os governadores.