Show de desrespeito: Gracinhas de Caiado com professores na Assembleia não combinam com cargo de governador

As gracinhas do governador Ronaldo Caiado (DEM) com os professores da rede estadual durante a cerimônia de abertura da legislatura na Assembleia, na sexta-feira (15), seguem repercutindo negativamente nas redes sociais.

Em resposta aos protestos dos professores contra o calote nos salários de dezembro, Caiado mandou beijinhos, fez o gesto de coração com as mãos e disse que na galeria não estavam professores, mas filiados do PSOL e do PT.

Entre os comentários, crescem as comparações entre Caiado e o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), conhecido por nunca ter valorizado os servidores públicos, o que lhe custou três derrotas na disputa para o Governo de Goiás e uma para o Senado.

A postura de Caiado não combina com o cargo de governador. Salário é direito constitucional de todo trabalhador, não importando a que partido político ele é filiado, assim como é livre o direito à filiação partidária na democracia.