Supersecretária e primeira-ministra da Economia tenta aplicar golpe em superintendentes, é denunciada e abre crise na pasta

A supersecretária e primeira-ministra forasteira da Economia, Cristiane Schmidt, sabotou cinco auditores fiscais nomeados em superintendências da pasta e abriu uma crise interna sem precedentes. A auxiliar carioca do governador Ronaldo Caiado (DEM) delegou a seu chefe de gabinete a execução do golpe: Guy Cavalcante convidou os novos ocupantes das áreas sem prévio aviso aos futuros demitidos.

A informação foi apurada pelo Blog da Fabiana Pulcineli. Colegas de secretaria acusaram o golpe e os superintendentes tentaram esclarecer o caso com Schmidt. Como a supersecretária não teve a dignidade de recebê-los para apresentar suas explicações, os cinco decidiram pedir suas exonerações em conjunto. 

Cícero Rodrigues da Silva (Executivo da Receita), Luciano Corrêa Caldas (Controle e Fiscalização), Leonardo Oliveira Meneses (Informações Fiscais), Vinícius Oliveira de Almeida (Política Tributária) e Alaor Barreto (Recuperação de Créditos) apresentaram seus pedidos de demissão nesta terça-feira.

Fizeram muito bem: demostraram desapego aos cargos, expuseram o golpe e deram um tapa de luva de pelica em Schmidt, que tem que aprender muito ainda caso queira permanecer à frente da pasta. Fosse na gestão de Marconi Perillo, a supersecretária estaria sumariamente demitida. Como Caiado coaduna com o total desrespeito com os servidores públicos – a julgar pelo calote de dezembro – o caso, estarrecedor e indigno de um ocupante de primeiro escalão, muito provavelmente passará em brancas nuvens.