Enxotado por traição, Paulo do Vale se humilha para ficar no MDB, mas perdeu a confiança e o partido não o aceita mais

O prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, está correndo feito um doido para reverter a expulsão e permanecer no MDB.

Ele foi excluído do partido por integrar a dissidência que apoiou Ronaldo Caiado a governador, em detrimento da candidatura de Daniel Vilela.

Paulo do Vale recorreu da decisão na Executiva Nacional do partido, mas as chances do recurso são praticamente nulas.

Ele também se agarra ao senador goiano Luiz do Carmo, que assumiu em Brasília a defesa inglória dos dissidentes expulsos do MDB de Goiás.

O prefeito de Rio Verde insiste no MDB, mas o partido não o quer mais nos seus quadros: ele perdeu a confiança geral ao vestir a capa de Judas e trair seus companheiros de legenda.