Exonerado por Caiado, pai de duas filhas diz que passa dificuldades pelo calote de dezembro

Veja mensagem de Leitor:

 

“Tenho 26 anos, casado, pai de duas filhas, e estamos passando necessidade pelo calote do governador Caiado, referente ao mês de dezembro e o décimo terceiro salário. Fomos exonerados do cargo de vigilante penitenciário temporário  (VPT) por uma perseguição política. Nosso contrato poderia ser prorrogado por mais 2 anos. Tive que mudar de cidade para me adaptar ao serviço, pois fui mandando para trabalhar longe de casa. Tenho despesas com aluguel, água, energia, despesas de casa,  uma criança de 1 ano e 5 meses, outra de 5 anos, contas atrasadas… Estou desempregado, passando necessidade sem saber o que fazer. Se pelo menos pagasse o salário que nos falta. dava pra voltar pra Goiânia e tentar um emprego pois onde estou morando não tem.”