Análise: Álvaro Guimarães cresce e esvazia Bruno Peixoto na liderança do governo na Assembleia

Os deputados Bruno Peixoto (MDB) e Álvaro Guimarães (DEM) estão disputando ombro a ombro a liderança da bancada governista na Assembleia Legislativa.

Peixoto foi designado líder pelo governador Ronaldo Caiado (DEM), mas ainda não conseguiu se impor até por problemas familiares – o pai Sebastião Peixoto foi preso e enfrenta denúncia de corrupção na Prefeitura de Goiânia. E isso criou um vácuo, que foi imediatamente ocupado por Guimarães.

Apesar do fracasso na disputa pela presidência da Casa, o deputado de Itumbiara demostra mais vigor, cresceu em campo e está ocupando o espaço de Peixoto no plenário e na Comissão de Constituição, Justiça e Redação.

Guimarães é experiente, conhece os bastidores da política e tem os movimentos de cintura que a liderança do governo exige, sem contar que precisa estar em evidência porque não desistiu de ser presidente da Assembleia, agora sucedendo Lissauer Vieira. Caiado teria uma dívida a ser resgata com ele.

Os primeiros embates do governo na Assembleia serão decisivos para o emedebista Peixoto: se não mostrar serviço e prosseguir morno na liderança, aí a porca vai torcer o rabo e ele será fatalmente substituído do posto pelo Palácio das Esmeraldas por Guimarães.