Projeto Cidade Inteligente é destaque em congresso de inovação e tecnologia

O município de Aparecida tem realizado investimentos pesados em infraestrutura tecnológica de inovação para se tornar referência em gestão e serviços. O projeto Cidade Inteligente já está em sua primeira fase de execução e pretende fazer de Aparecida vitrine do país nestas áreas com a implantação de mais de 500 quilômetros de redes de fibra ótica em toda a cidade. Como o próprio nome diz, o projeto que pretende elevar Aparecida ao patamar de Cidade Inteligente, já é considerado um dos mais completos do gênero entre municípios da America Latina e já recebeu inclusive três prêmios. Por conta deste destaque, o prefeito Gustavo Mendanha foi convidado pela Huawei, empresa multinacional de equipamentos para redes e telecomunicações, para apresentar o projeto na Expo Smarty City 2019, que acontece na cidade de Curitiba. O evento acontece entre os dias 21 e 22 de março e reúne as mais recentes inovações tecnológicas e soluções urbanas inteligentes.

O prefeito iniciou sua fala explicando aos convidados sobre crescimento brusco da cidade. “Com apenas 55 anos de emancipação política, já temos uma população de quase 600 mil habitantes. Com isso não é preciso dizer dos vários problemas estruturais históricos”. Depois  pontuou a respeito dos investimentos realizados para transformar esta realidade. “Primeiramente foram implantados os equipamentos básicos de cidadania e, num segundo momento, investimentos estratégicos em Saúde, Educação e em Mobilidade. Tudo isso, e claro, nossa localização privilegiada, exatamente no centro do país, fez com que Aparecida se tornasse uma cidade bastante atrativa para a vinda de novos investimentos. Agora estamos preparando o município para entrar no hall de cidades plataforma para empresas de tecnologia e inovação e pretendo fazer de nossa gestão um exemplo para demais prefeitos em termos de governança e aculturamento digital”, salientou.

O congresso reúne empresas, pesquisadores e gestores públicos e privados de todo o mundo na busca por conhecimento, discussão e troca de experiências bem sucedidas de municípios que já alcançaram o selo de Cidades Inteligentes. Um ambiente de busca por soluções mundiais que estão contribuindo para o desenvolvimento da sociedade por meio do uso de big data; automação; centros de monitoramento remoto; inteligência artificial; startups e empreendedorismo; comunidades inteligentes; economia colaborativa e circular; tecnologia cívica; laboratórios públicos; governança inteligente e aberta; gestão de resíduos, de água e resíduos; energia sustentável; mobilidade sustentável; mobilidade elétrica; segurança pública e eficiência de recursos.

Gustavo Mendanha lembrou que Aparecida já tem um dos maiores e mais diversificados parques industriais do país e que o desenvolvimento econômico do município por conta de acertadas políticas públicas também foram responsáveis pela atração de um pólo de universidades que está formando uma nova geração de mão-de-obra qualificada que já está transformando a cidade. “Os filhos de nossos trabalhadores já não têm mais que se deslocar para Goiânia para estudar em uma universidade. As instituições de ensino superior já estão trabalhando em conjunto com nossas indústrias no âmbito da inovação tecnológica. Com a implantação da rede de fibras ópticas estaremos ofertando uma plataforma ideal para a vinda de empresas de tecnologia de ponta em um imenso e virtuoso ciclo de desenvolvimento humano, social e tecnológico” – pontuou.

 

Cidade Digital – O projeto já está em fase de execução e busca realizar ações eficazes na construção de uma cidade conectada, universalizando todos os setores da administração pública e da sociedade, resultando em uma maior eficiência da gestão pública e melhor prestação de serviço de Educação, Saúde, Segurança, Meio Ambiente, Serviço Social, Trabalho e Renda, gerando desenvolvimento econômico e social para o município.

A fase inicial do Cidade Digital em Aparecida abrange 4 ações principais: a instalação de 540 km de fibra óptica, a ampliação do videomonitoramento da cidade com aquisição de 600 câmeras com olhos de águia com reconhecimento facial e de placas, implantação de 200 pontos de acesso livre e gratuito à Internet, e contratação de um data center próprio para o controle de gastos públicos. O investimento será de R$ 56 milhões.

A administração pública está cada vez mais atenta em colocar os cidadãos como participantes do projeto, não apenas como alvo, mas também como agentes. O objetivo é desenvolver serviços inteligentes que correspondam todas as necessidades de Aparecida. Parte dos equipamentos do programa Cidade Digital serão adquiridos da empresa chinesa Huawei, vencedora da licitação. Tudo isso resulta em soluções urbanas inteligentes para cidadãos inteligentes.