Atentar contra a liberdade de expressão de professores é um crime contra a Educação

A Seduc caiadista comete crime contra a Educação ao atentar contra a liberdade de expressão de professores, como faz no caso do docente que criticou a carta do ministro Veléz determinando a leitura de slogan de campanha de Bolsonaro nas escolas.
O professor Welington Divino está sendo perseguido e hoje terá que comparecer à coordenação de São Luís de Montes Belos para se defender.
O G24H pergunta: defender-se de quê?
Deveria estar sendo premiado pela coragem e lucidez.