Veja a íntegra da dura nota do Sindicato dos Servidores do Sistema Socioeducativo do Estado de Goiás:

SINDICATO DOS SERVIDORES DO SISTEMA SOCIOEDUCATIVO DO ESTADO DE GOIAS – SINDSSE/GO
SINDSSE/GO MAIS FORTE COM VOCÊ
CNPJ: 27.820.969/0001-65
COMUNICADO
O Sindicato do Sistema Socioeducativo do Estado de Goiás – SINDSSE comunica que devido ao não pagamento do salário de Dezembro/2018, os servidores que estão lotados nas oito unidades socioeducativas localizadas nas principais cidades do estado (Goiânia, Anápolis, Luziânia, Formosa, Porangatu e Itumbiara) farão uma paralisação de quarenta e oito horas (48 horas), a começar no dia 28/03/2019.
O Governo do Estado de Goiás não respeita os seus servidores, não cumpre minimamente com o que propõe, deixando vários cidadãos a mercê, passando por dificuldades financeiras sérias, com o não pagamento do mês trabalhado. Não dialoga com as entidades representativas e de forma fria e cruel, elege sem qualquer critério quem tem direito de receber seu salário.
Nós, servidores do Sistema Socioeducativo goiano, lidamos com um dos problemas mais graves e complexos da sociedade contemporânea: adolescentes em conflito com a lei em cumprimento de medida socioeducativa de internação e semiliberdade. Esses sujeitos se apresentam, na grande maioria das vezes, com um histórico permeado de abandono, negligência, violência e privação dos mais diversos direitos. Enquanto estão sob a responsabilidade do Estado, acautelados nas Unidades Socioeducativas, os servidores trabalham voltados para atenção integral no que tange a garantia de direitos sociais como saúde, educação, cultura, lazer, esporte, profissionalização, resgate da responsabilidade e vínculo familiar, com o principal objetivo da ressocialização que é possibilitar que o adolescente em conflito com a lei ressignifique seus valores e possa retornar para o convívio social como um cidadão consciente e produtivo. (SINASE – Lei 12.594/2012).
Nesse sentido, nós servidores do sistema socioeducativo, fomos obrigados a parar com os nossos trabalhos, pois não recebemos qualquer previsão do pagamento do salário de dezembro, sendo mais uma vez negligenciados. Assim, ressaltamos que nessas 48 horas, os serviços serão suspensos, tais como: Atendimentos individuais e grupais, ausência de atualização dos dados do monitoramento diário, escolta em atividades externas e visita familiar.

O SINDSSE/GO vem confirmar sua primazia pelo diálogo e pelo respeito com os servidores da área socioeducativa que arriscam suas vidas diariamente diante de situações de alta complexidade que é lidar com adolescentes em privação de liberdade. Não podemos aceitar tal descaso. Esta entidade aguarda o chamamento para negociação a fim de se cessar tal problemática.
Ressaltamos que se após esse prazo transcorrido e se manter a ausência do diálogo, chamaremos todos os servidores da área socioeducativa do Estado de Goiás para assembleias locais e deliberações para intervenções mais enérgicas.
Não iremos nos calar diante da falta de respeito e violação dos nossos direitos.