Anápolis: parceria entre a Prefeitura e o Corpo de Bombeiros vai garantir resgate aéreo de pacientes graves

O Samu de Anápolis que, além de ser referência em todo Estado de Goiás e ter o padrão de excelência do Ministério da Saúde, em breve terá atendimento aéreo em parceria com o Corpo de Bombeiros e Prefeitura de Anápolis.

A proposta do convênio foi apresentada pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Dewislon Mateus, ao prefeito Roberto Naves na manhã desta quarta-feira, 27, no Centro Administrativo. “É a ampliação de uma parceria que vai melhorar e agilizar ainda mais o atendimento feito pelo Samu”, disse Roberto Naves.

Segundo o coronel Mateus, o objetivo é expandir a parceria positiva que existe entre o Samu e o Corpo de Bombeiros, corporação que já contribui com a operacionalização deste serviço de urgência no município. “Temos uma parceria exitosa e nossa ideia é oferecer essa modalidade de resgate que tem salvado inúmeras vidas”, ressaltou o comandante geral do Corpo de Bombeiros.

Anápolis será a terceira cidade goiana a contar com o serviço aeromédico do Corpo de Bombeiros e Samu. Com essa expansão o resgate, que já é executado por Goiânia e Aparecida, irá atender praticamente todo o Estado conforme a região de cobertura das bases operacionais.

O atendimento será feito por três aeronaves, dois helicópteros e um avião, que serão regulados pelas três bases, de acordo com as ocorrências. O comandante Alberto, do Centro de Operações Aéreas (COA) do Corpo de Bombeiros, explica que as aeronaves inclusive se revezarão das cidades bases. “Aqui em Anápolis o centro de pouso dos helicópteros será o pátio do Samu e do avião o Aeroporto”, informa.

Como contrapartida, Anápolis cederá médicos e enfermeiros do próprio efetivo do Samu que fará o atendimento às vítimas nessa modalidade. Cada resgate terá como tripulação dois pilotos, médico, enfermeiro e técnico de enfermagem, garantindo ainda mais resolutividade e sucesso nos resgates, principalmente pela agilidade no atendimento. “O transporte de um paciente para Goiânia, por exemplo, que numa viatura leva quase uma hora, poderá ser feito em 15 minutos”, conta o comandante Alberto. O convênio já está sendo elaborado para que o serviço se inicie o mais rápido possível.