100 dias de Gavioli: muitas fotos, escolas fechadas e nenhuma ação pedagógica para Goiás

Quem também merece análise mais criteriosa é a secretária paranaense que veio de Rondônia, Fátima Gavioli. Importada por Caiado, Gavioli desembarcou em Goiás sem saber nada da nossa realidade. O resultado até agora é trágico. Mais de 15 escolas fechadas, encerramento do período integral e trabalho a favor do desmonte da educação estadual. Gavioli não consegui ao menos expor uma ação pedagógica inteligente na rede. Seu hobby preferido é postar foto em rede social. Gavioli não perde a chance de tirar foto com a primeira-dama Gracinha e com a filha de Caiado, Anna Vitória.

Ela também anda longe para agradar o chefe. Na segunda-feira, Gavioli abandonou o expediente em Goiânia para puxar-saco de Caiado na abertura da Tecnoshow, em Rio Verde; uma feira do agronegócio, que nada tem a ver com educação.