Medidas de Caiado contra a UEG são de causar inveja a Bolsonaro e Weintraub

O super pacotão de maldades que está sendo aplicado pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) contra a Universidade Estadual de Goiás (UEG) é de causar inveja ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seu ministro olavista da Educação, Abraham Weintraub.

Conforme já mostrado em primeira mão pelo G24H, o pacotão vai desde a demissão de 80% dos funcionários temporários, sem previsão de realização de concurso público para substituição de professores e técnico-administrativos, extinção de cursos e mudança de status da maioria dos câmpus para polos de graduação.

Na última rodada de reuniões entre a Interventoria da UEG e diretores da unidade, o governo Caiado determinou que a contagem dos servidores temporários (professores e técnico-administrativos) deve ser concluída em 180 dias para que, em seguida, seja elaborada a relação de demissões.

O governo Bolsonaro determinou a priorização dos cursos de exatas a redução dos investimentos em humanas, por exemplo. Caiado vai passar o facão dos cortes em todas as áreas, sem dó nem piedade. Nesta semana, Weintraub disse que algumas universidades terão redução de até 30% no orçamento. Já Caiado vai cortar, só com folha de servidores, 80% das funções temporárias.